quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Agosto, Mês de Exu... Quem Disse Isso?!?

O mês de agosto é considerado um mês aziago, de mau agoro e péssimo para empreitadas de negócios, viagens e casamentos. Esta é a crendice vulgarmente conhecida e passada de pai para filho ao longo dos anos.
De acordo com a crença nordestina, o dia mais aziago do ano é 24 de agosto, dia de São Bartolomeu, quando o diabo se solta do inferno. Pereira da Costa escreve (Folclore Pernambucano): "O diabo aparece furtivamente, iludindo a vigilância dos arcanjos, que o trazem sob as suas vistas, armados de flamejantes espadas; mas, no dia de São Bartolomeu, a 24 de agosto, solta-se licenciadamente, e fica em plena liberdade. Por isso é prudente a gente prevenir-se para não cair nas suas ciladas(...) Agosto é um mês aziago, é um mês de desgostos; e é de mau agouro para casamentos, mudança de casas e o empreendimento de qualquer negócio de importância."
Leonardo Mota também registrou (Violeiros do Norte): "Escreveu o Barão de Studart, num rol de superstições cearenses: "Não se deve empreender viagem, dia de São Bartolomeu (24 de agosto) porque nesse dia o diabo anda solto". Pois bem: os irmãos Branesse, fugitivos da Penitenciária de Fortaleza e que, aliás, eram dados a superstições, porquanto os seus cadáveres foram encontrados com patuás, empreenderam nesse dia a viagem... da Eternidade, em fatal encontro com o destacamento do capitão Bezerra de Maria. Foi isso exatamente no dia 24 de agosto, isto é, sexta-feira da semana passada, o tal dia de São Bartolomeu, em que não se deve empreender viagem. Essa superstição sobre o 24 de agosto é comum em todo o nordeste."
"Em dia de São Bartolomeu tem o demo uma hora de seu." (Jaime Lopes Dias, Etnografia da Beira, v. III, 158, Lisboa, 1929).
João Alfredo de Freitas diz: "Há uns dias durante o ano, a que chamam aziagos, que trazem sempre um desastre para os pobres viventes. É nesses dias que se soltam as almas. Elas, as prisioneiras que passam a vida tristonha e macambúzia, sentem o maior dos prazeres, em verem-se livres um momento. Um milhão de idéias invadem-lhe o crânio e, então, quantas pilhérias não imaginam fazer aos habitantes do nosso planeta, que as temem em excesso?".
Ora, o 24 de agosto ficou conhecido mundialmente como o dia em que os católicos assassinaram covardemente milhares de protestantes na noite que ficou conhecida como a "Noite de São Bartolomeu". E é por causa dessa crença no dia mais aziago (azarento, funesto) do ano que muitos seguidores das religiões africanistas definiram como sendo o dia de Exu Tranca Ruas das Almas, já que preconceituosamente, o Exu africano foi associado ao Diabo das crenças cristãs. E,assim, o mês inteiro foi consagrado a Exu, como se esse Orixá Africano fosse o próprio "Coisa-Ruim".
Pois bem, a verdade é que Exu não é o diabo e não se presta à prática do mal, como muitos erroneamente acreditam e divulgam. Exu é combatente do mal. É ele quem tem a incumbência de proteger os homens das investidas malfazejas de espíritos atrasados, enfermiços e que se comprazem no mal. Sendo um soldado da Lei, é ele quem tem a tarefa de executar a Lei Cármica naqueles que a infringem sob o seu livre-arbítrio.
É com esse propósito de aniquilar as forças do mal que os umbandistas oferendam a Exu nos pontos de força exatamente no mês de agosto.

(Baseado em CASCUDO, Luís da Câmara, Dicionário do folclore brasileiro e MOTA, Leonardo, Violeiros do norte)

Nenhum comentário:

Postar um comentário